quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Viagem por Roma, Florença e Pisa

Viagem por Roma, Florença e Pisa


Hoje dou início a uma série de artigos referentes à minha viagem de sete dias por Itália, mais propriamente por Roma, Florença e Pisa.

Este artigo pretende apenas dar uma visão geral daquilo que foram as minhas impressões destas três fantásticas cidade e quais os gastos efectuados. Posteriormente farei artigos sobre os hotéis onde fiquei e os meus roteiros nestes dias. 

Esta viagem já estava programada há algum tempo, mas foi um pouco diferente do que estava idealizada inicialmente, pois estou  grávida de cerca de 6 meses e o ritmo teve que ser completamente alterado. Contudo, isso não foi impeditivo de usufruir o máximo possível desta viagem.
Ficámos os três primeiros dias em Roma, seguimos depois dois dias para Florença e um para Pisa e no regresso ficámos mais um dia para acabar de visitar Roma.

A viagem de avião foi feita através da Ryanair, da qual só tenho coisas positivas a dizer, tanto no aeroporto como no próprio avião. Talvez por estar grávida, fui alvo de todas as atenções, estando sempre preocupados em saber como estava. Logo a primeira impressão sobre esta companhia low-cost não podia ter sido melhor.

Em pleno voo
Aviões da Ryanair

Roma
Roma é uma bonita cidade, cercada por sete colinas e banhada pelo rio Tibre. Na Antiguidade, foi o centro de comando do gigantesco Império Romano, sendo actualmente o centro do mundo cristão. Como tal, o centro de Roma é um local de contrastes, onde encontramos vestígios de 2000 anos de história que se misturam uns com os outros (colunas antigas enquadradas em Palácios do Renascimento ou fachadas barrocas em igrejas românicas, entre muitas outras misturas).
Ou seja, Roma é uma cidade absolutamente inesquecível e que nos faz viajar por diferentes épocas. Se ia com expectativas bastante altas, vim de lá com essas expectativas completamente preenchidas e ainda assim consegui ser surpreendida a cada esquina.


Top 3
Vários foram os locais que realmente deixaram marcaram na nossa memória e que nos provocaram sensações absolutamente inesquecíveis. E como tal, nesta cidade considerada "um museu a céu aberto", é extremamente difícil escolher o top 3. Mas após um grande escrutínio lá chegámos a uma conclusão.

- Coliseu
O Coliseu está localizado na "cidade antiga", onde Roma começou e se estabeleceu como centro comercial e social do império romano. Foi construído no séc. I como presente para os Romanos e serviu para combate entre gladiadores até ao séc.V. Actualmente é o símbolo mais conhecido da cidade.
Este monumento está certamente na lista de qualquer turista que visite a cidade de Roma, e nós não fomos excepção. A sensação que se sente é absolutamente incrível, quando os nossos olhos se deparam com este magnífico monumento. E apesar de este ter sido palco da morte de centenas de pessoas, a verdade é que é impossível não ficar impressionado com a beleza e magnitude do mesmo.

Coliseu
Coliseu

- Vaticano
O Vaticano foi uma das boas surpresas desta viagem. Não só pelas atracções que aqui encontrámos, mas também por todo o contexto religioso e cultural que ali reside. Começando na Piazza di San Pietro, onde encontramos grande parte dos atractivos deste local, em especial a Basílica di San Pietro (maior edifício religioso do mundo), passando pelos Museus do Vaticano, que possuem uma das maiores coleções de arte do mundo, composta por peças das colecções pessoais dos papas, que representam importantes pedaços de história e terminando na Capela Sistina, a capela mais importante e mais apreciada do mundo.
Um conselho que dou é não passar pelos Museus a correr para chegar rapidamente à Capela Sistina. Ela é de facto fantástica, mas os museus também o são e merecem toda a nossa atenção.
Quando visitámos o Vaticano já levávamos os bilhetes comprados, o que acabou por se mostrar a ideia mais sensata uma vez que a fila para comprar bilhetes ultrapassava o quilometro ( e isto em pleno Janeiro, nem quero imaginar como será no Verão).

Basílica de São Pedro

Praça do Vaticano

- Igrejas
Uma das coisas que mais nos impressionou nesta viagem a Roma foi a quantidade e beleza de todas as igrejas que vimos, por algum motivo esta bonita cidade é um emblema na história do Cristianismo no mundo. Cada uma é mais bonita que outra, sendo impossível escolher apenas algumas para visitar, tendo que entrar em todas pelas quais se passa. Os frescos, pinturas e esculturas espalhados pelas inúmeras igrejas foram criados pelos mais importantes artistas da história da arte e o melhor de tudo é que a entrada é gratuita em praticamente todas as igrejas.
Posteriormente farei um artigo onde farei o meu top 10 daquelas que foram para mim as igrejas mais inesquecíveis desta viagem a Roma.

Igreja Sacro Cuore del Suffragio
Igreja SS. Nome di Maria
Basílica Santa Maria Maggiore
Igreja di Santa Maria in Trastevere
Aspectos Negativos
Apesar de ter sido uma viagem inesquecível e muito boa, a verdade é que nem tudo foi perfeito. Como tal, vou apenas dar uma pequena opinião daquilo que para nós foi o pior dos dias passados em Roma.

- Trânsito
Roma não é propriamente uma cidade sossegada e mesmo durante o Inverno uma visita às principais atracções torna-se numa actividade bastante cansativa, dado o tráfego intenso e a grande quantidade de turistas a visitar a cidade. O trânsito é absolutamente caótico e certo é que apesar de existirem semáforos e passadeiras os condutores não páram e passar a estrada torna-se uma autêntica aventura.

Um dia de trânsito

- Rede de Transportes
Outro dos aspectos negativos da cidade, para nós, é a rede de transportes, nomeadamente de autocarros que se torna bastante confusa e sem horários junto às paragens. Os próprios habitantes da cidade, muitas vezes não nos conseguem ajudar quando lhes perguntamos que autocarro apanhar para determinado ponto.

- Reconstruções
Aquilo que mais triste nos deixou nesta viagem, foi a quantidade de reconstruções que estavam a decorrer em muitos monumentos por onde passámos, o que não nos permitiu usufruir da experiência a cem por cento. A maior desilusão de todas foi a Fontana de Trevi, que não deu sequer para ter uma ideia daquilo que ela é. Mas ficará para uma próxima.

Reconstrução da Fontana de Trevi


Florença
Florença é considerada o berço do Renascimento italiano ( movimento artístico que recupera a estética da Antiguidade e que se encontra ligado ao movimento do Humanismo), sendo uma das cidades mais bonitas do mundo. Esta cidade foi "descoberta" pelos primeiros historiadores de arte apenas no séc. XIX e aqui se destacam as diversas e belíssimas catedrais de épocas e estilos diferentes, assim como obras de artistas do Renascimento, como Michelangelo, Leonardo da Vinci, Giotto, Botticelli, Raphael, Donatello, entre outros.
Para nós Florença foi uma agradável surpresa, muitas das pessoas com quem falámos nos diziam que a cidade era absolutamente fantástica, mas talvez por ter as expectativas tão altas para Roma não ia mos com o mesmo entusiasmo para Florença. Talvez por isso ficámos tão encantados com esta bonita, sossegada e inspiradora cidade.

Top 3
Escolher o top 3 de Florença também não se revelou tarefa fácil, pois tudo aqui nos deixa absolutamente encantados e a respirar arte, mesmo para aqueles que não são grandes amantes. Mas no fim ficámos bastante satisfeitos com o nosso top 3, pois a nossa escolha acaba por englobar tudo aquilo que nos encantou na cidade.

- Gastronomia (Mercato Central)
A gastronomia foi uma das coisas que mais gostámos em Florença, eu que sou apaixonada pela gastronomia italiana, senti-me no paraíso nesta cidade. Aqui encontramos comida saborosa e simples, que tem como base a qualidade dos produtos da região.
Nós seguimos uma dica de um dos blogs de viagens que seguimos e fomos logo na primeira refeição ao Mercato Central. Certo é que gostámos tanto ou tão pouco que todas as outras refeições foram ali feitas. O Mercato Central data de 1870 e localiza-se bem no centro de Florença. É um local animado e bem colorido. Aqui podemos encontrar tudo aquilo que encontramos num mercado comum, no andar de baixo e se subirmos ao primeiro andar podemos viver uma experiência única, correndo cada barraquinha e deliciando-nos com a gastronomia local (temos bancas de queijos, enchidos, pizzas, pastas, carnes, vinhos, sobremesas, entre outras).

Banca de Queijos
Entrada do Mercato Central
Jantar no Mercato Central
Sobremesas do Mercato Central

- Piazzale Michelangelo
A Piazzale Michenlangelo foi desenhada por Giuseppe Poggi em 1869, durante a renovação pela qual Florença passou. Este foi o primeiro local onde fomos quando chegámos à cidade, o que acabou por ser uma óptima opção, pois permitiu-nos ter uma visão global do que nos esperava.
Do alto da Praça encontrámos uma incrível paisagem panorâmica de toda a cidade, o que é óptimo para obter magníficas fotos e ter uma visão inesquecível desta fantástica cidade e de todos os seus detalhes. E ainda nos foi possível apreciar a réplica de David, de Michelangelo, uma bonita estátua colocada bem no centro da Praça.

Paisagem a partir da Piazzale Michelangelo

- Arquitectura
Florença não é apenas conhecida como o berço do Renascimento italiano mas também é famosa pela sua magnífica arte e arquitectura, arquitectura essa que nos deixou completamente deslumbrados. As suas estruturas são simétricas e marcam um estilo renascentista único, representado na sua plenitude pela Basílica de Santa Maria Novella e pelo Duomo de Florença. E ainda temos o seu fantástico centro histórico que é património da humanidade, desde 1982, pela UNESCO.

Ponte Vecchio
Piazza República

Aspectos Negativos
A cidade de Florença não deixou grandes marcas negativas, tudo foi realmente encantador e único, o único contratempo que encontrámos e que me deixou bastante triste foi o facto de o Battistero estar em reconstrução. E apesar de ser possível visitar por dentro, certo é que foi impossível tirar fotos ao seu exterior.


Pisa
A cidade de Pisa foi a última cidade por nós visitada. Esta é uma das "jóias da coroa" de Itália, e certo é que tem muito mais a oferecer do que apenas a famosa Torre de Pisa. Aqui podemos encontrar um bonito centro histórico, com fantásticos edifícios com fachadas de mármore e que ajudam a criar bonitas paisagens. Há muita gente que diz que basta apenas meio dia para visitar esta cidade, eu não concordo nada, a cidade tem muito para oferecer e que deve ser bem explorada.

Paisagem de Pisa


Top 3
Talvez por ser uma cidade bem mais pequena que Florença e Roma, foi mais fácil chegar ao top 3 desta cidade.

- Piazza dei Miracoli
A Praça dos Milagres é a principal praça da cidade e está associada aos monumentos religiosos mais importantes. Assim que começamos a vislumbrar a Torre, à medida que nos aproximamos da praça, existe um misto de sensações que se apoderam de nós e que nos deixam absolutamente entorpecidos. Mas não é só a Torre de Pisa que merece atenção. Aliás posso afirmar que o monumento que me deixou mais encantada nesta Praça foi o Camposanto, mas cada um tem uma opinião e para o meu marido nada chegou à Torre de Pisa.

Piazza dei Miracoli
Torre de Pisa

- Cidade Pacata
A cidade de Pisa é bastante mais calma do que Roma ou Florença o que é óptimo e que nos permite passear pela cidade, sem esbarrar com turistas em todo o lado. É tão bom passearmos pela cidade deserta,fazendo fotos de locais remotos e aparentemente esquecidos pelas pessoas.

Rua em Pisa
Rua em Pisa

- Ristorante Enoteca L'Etichetta
Foi em Pisa que encontrámos o melhor restaurante desta semana por Itália. Certo que inicialmente fomos atraídos pelo ambiente rústico característico do restaurante, com jantar à luz das velas. O que acabou por se revelar numa excelente escolha e a um preço óptimo. Optámos por pedir um antipasto de entrada, que dividimos pelos dois e cada um escolheu uma pizza (devo dizer que foi a melhor pizza que comemos em Itália, mas mesmo assim as portuguesas são melhores), as pizzas eram bem finas, mas com a massa bem crocante e de igual aspecto rústico.

Ambiente do Restaurante
Pormenor da parede
Mesa
Aspectos Negativos
A viagem a Pisa revelou-se bem positiva e a corresponder a quase todas as expectativas, apenas encontrámos dois aspectos negativos nesta pacata cidade, o primeiro foi o facto de quase todas as igrejas estarem encerradas (talvez por ser domingo), o que não nos permitiu apreciar e até comparar as igrejas de Pisa com as de Florença e Roma. Outro aspecto, este foi tema dominante em toda a viagem, foi o facto de voltarmos a encontrar vários locais em reconstrução, nomeadamente a Igreja Santa Maria della Spina (aquela que muitos dizem ser a igreja com a fachada mais bonita da cidade)


Reconstrução da Igreja Santa Maria della Spina



Gastos
Viagem
A nossa viagem começou a ser programada em Julho e como tal consegui bilhetes a um bom preço. A companhia que escolhemos foi a Ryanair. Paguei no total 220,90€ por duas pessoas (135,96€ pelos bilhetes, 30€ por uma mala de porão de 15 Kg, 3,94€ de taxa e ainda 31€ de um seguro de cancelamento).
Ainda no aeroporto de Porto comprámos os bilhetes de autocarro que nos transportaram do aeroporto ao centro de Roma e vice-versa. No total pelas duas viagens, para os dois pagámos 16€.

Bilhetes da Terravision
Estadia
Nas três primeiras noites em Roma ficámos hospedados no Deseo Home e pagámos um valor total de 189€ e mais 21€ da taxa turística. Se quiser fazer reserva neste hotel basta clicar aqui. Caso queira saber um pouco mais sobre este hotel basta aceder aqui.
Na última noite ficámos hospedados no Hotel Sonya, onde pagámos 62€ pela noite e uma taxa turística de 8€.
Para reservar neste hotel basta aceder aqui.

Em Florença optámos pelo Hotel Mia Cara para as duas noites que aí ficámos hospedados, pagámos um total de 130€ pelo quarto mais uma taxa turística de 12€. Se quiser saber um pouco mais sobre este hotel basta aceder aqui.
Para reservar neste hotel basta clicar aqui.

O Hotel Bologna foi a nossa opção em Pisa, onde pagámos 59€ por uma noite e uma taxa turística de 4€. Todos os hotéis tinham o pequeno-almoço incluído.
Para fazer reserva neste hotel basta aceder aqui.
Posteriormente farei artigos com as impressões dos locais onde ficámos hospedados.

Deslocamentos
Uma vez que estava grávida de quase 6 meses e não sabia como me ia adaptar ás constantes caminhadas, optámos por comprar o Roma Pass que nos permitiu andar de transportes nos três dias que permanecemos em Roma e ainda entrar em dois locais à nossa escolha (optámos pelo Coliseu, Forúm Romano e Palatino - que corresponde a uma entrada, e no Castelo Sant'Angelo). Pelos dois pagámos um total de 72€.
Para comprar o Roma Pass pode aceder ao site http://www.romapass.it/ .

Quando regressámos no último dia e como queríamos deslocar-nos a zonas mais distantes optámos por comprar bilhetes que autocarro que são válidos durante 100 minutos e que cada um custa 1,5€. Comprámos dois para cada um, o que perfez um total de 6€.
Já em Florença optámos por comprar o bilhete que nos permitia andar 24 horas nos vários transportes da cidade e que tinha um custo de 5€ cada, tendo então pago 10€.

Roma Pass
Bilhetes 24h em Florença
Bilhete 100 minutos de Roma

Para nos deslocarmos pelas três cidades optámos pela Trenitália, o que também nos permitiu comprar os bilhetes on-line. De Roma para Florença os dois bilhetes ficaram em 38€, de Florença para Pisa em 16€ e de Pisa para Roma pagámos 28€. De notar que quanto mais cedo comprarem mais baratos conseguem os bilhetes.
Podem comprar os bilhetes através do site http://www.trenitalia.com/ .

Viagem de Pisa a Roma

Entradas
Os bilhetes para o Vaticano geralmente ficam a 16€ por pessoas, mas comprando na internet acresce de mais 4€ por pessoa, ou seja, pagámos 40€ pelos bilhetes on-line, o que acabou por nos poupar cerca de 2 horas nas fila de espera. O que no meu ponto de vista e dado o meu estado é um acréscimo que vale a pena.
Se pretender comprar os bilhetes basta aceder http://biglietteriamusei.vatican.va/musei/tickets/do.

Para além do Vaticano e dos locais que entrámos através do Roma Pass, só pagámos entradas em Pisa, aqui pagámos 14€ (7€ cada) para entrar no Camposanto e no Battistero e o André pagou 18€ para subir à Torre de Pisa (não me aventurei dado o meu estado). E no último dia, já em Roma na Basílica Santa Maria in Cosmedi, pagámos 2€ para ver o altar de Hércules.

Bilhetes de entrada nos monumentos em Pisa

Alimentação
Quanto à alimentação posso dizer que gastámos muito menos do que julgávamos, até porque ao almoço íamos experimentado as Focaccias e os Paninis de rua. Na totalidade dos sete dias, ou seja 14 refeições, gastámos cerca de 390€ (o que dá uma média de 28€ por refeição para duas pessoas).

No total da viagem para duas pessoas gastámos 1356€. O que ficou bastante aquém do que inicialmente esperávamos (o que foi óptimo).

Aqui deixei aquelas que foram as minhas impressões gerais desta inesquecível viagem e que espero que tenha correspondido às vossas expectativas.
E assim termina o primeiro artigo desta série referente à nossa viagem por Itália. Espero que tenham gostado e que deixem aqui os vossos comentários.

:)

E vocês já visitaram Itália? O que acharam? Ou ainda querem visitar?

Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em qualquer cidade da Itália, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.

Os outros artigos da série referente a esta viagem - roteiros:
Roma 1º e 2º dia
Roma 3º dia
Florença 4º dia
Florença 5º dia
Pisa 6º dia
Roma - último dia

Os outros artigos da série referente a esta viagem - hotéis:
Deseo Home - Roma
Hotel Sonya - Roma
Hotel Mia Cara - Florença
Hotel Bologna - Pisa










Sem comentários:

Enviar um comentário