sábado, 14 de novembro de 2015

Passeando pelas Aldeias Históricas de Portugal - 2

Passeando pelas Aldeias Históricas de Portugal


Hoje continuarei a segunda parte do artigo "Passeando pelas Aldeias Históricas de Portugal", onde falarei um pouco das restantes aldeias históricas que visitei.

Actualmente, muito se tem feito para combater os efeitos da passagem do tempo e da desertificação no interior da região centro de Portugal e uma das vertentes em que mais se apostou foi na valorização do nosso Património e da nossa História. E para todos os amantes da história do nosso país é extremamente apaziguador visitar estes locais e ver a população envelhecida e cheia de histórias para contar a socializar com as centenas de visitantes que têm visitado estes locais.

Marialva
A bonita localidade de Marialva, pertencente ao concelho de Mêda, remonta ao séc. VI a.C., quando terá sido fundada pelos Túrdulos. Mais tarde, com a chegada dos romanos passou a ser conhecida como Civitas Aravorum. E assim se foi fazendo a sua história, tendo passado de mão em mão, de diferentes povos, como os Godos (que lhe chamaram S. Justo) e os árabes (que lhe chamaram Malva). Mais tarde, foi reconquistada por D. Fernando Magno de Leão, em 1063, que lhe deu o nome actual. 
Em 1179, D. Afonso Henriques concedeu-lho o foral pela primeira vez. Séculos mais tarde, Marialva foi o local escolhido pelos judeus para se fixarem, algo que ocorreu durante anos.
Esta aldeia histórica é constituída por três núcleos distintos que são: a Cidadela (interior do Castelo), o Arrabalde (zona para além das muralhas) e a Devesa (situada a sul da Cidadela).

Marialva

O que visitar:

- Pelourinho
O Pelourinho de Marialva, é um monumento quinhentista, localizado no Largo da Praça junto a outros edifícios de interesse histórico, tendo sido declarado Imóvel de Interesse Público, desde 1933.
Este monumento assenta numa plataforma de quatro degraus octogonais e é constituído por uma coluna de base quadrada, que se eleva a cerca de 4 metros de altura, tendo no topo uma gaiola, constituída por dois chapéus piramidais. Na base do pelourinho está gravada a data de 1559, que será o ano em que provavelmente terá sido construído.

Pelourinho

- Capela do Senhor dos Passos
A Capela do Senhor dos Passos, localizada em frente à Igreja Matriz, terá sido construída no séc. XVII, mas terá sido no século seguinte que foi completada com a colocação de vários elementos decorativos de talha dourada e policromada.
No seu interior possui bonitos tectos de caixotões pintados com figuração hagiográfica e ainda um retábulo em talha de estilo joanino. No seu exterior pudemos encontrar um pequeno púlpito, onde eram feitas as pregações durante as cerimónias de Quinta e Sexta-feira de Páscoa.

Capela do Senhor dos Passos

- Castelo
O Castelo de Marialva, localiza-se no topo de um penedo e foi construído estrategicamente na região fronteiriça do Rio Côa. Acredita-se que foi começado a aquando do reinado de D. Afonso Henriques, mas foi no reinado de D.Sancho I, no séc. XIII, que o mesmo terá sido acabado. 
Actualmente, encontra-se bastante arruinado mas aquando da sua construção era composto por dois núcleos amuralhados: a cidadela, pólo militar composto pela torre de menagem e três torres defensivas e o núcleo civil, composto pela zona administrativa (com o Tribunal, a Cadeia, o Pelourinho e antiga Casa da Câmara) e a zona religiosa (com duas igrejas e o cemitério).
Foi classificado como Monumento Nacional em 1978.

Castelo

- Cisterna Quinhentista
A Cisterna localizada no Castelo de Marialva é uma cisterna quinhentista, situada junto ao Pelourinho, no Largo da Praça.
A sua função era fornecer a água à população existente na Cidadela, uma vez que segundo a arquitectura militar uma cisterna era um elemento fundamental para a sobrevivência dos defensores, quando havia um cerco.

Largo da Praça onde se vê a cisterna quinhentista em primeiro plano

As minhas impressões:
Longe de qualquer outra povoação, Marialva destaca-se na paisagem da Beira Interior, no alto de uma colina, oferecendo uma atmosfera mágica, envolvida na memória dos tempos medievais.
Aqui poderá ainda visitar a Igreja de São Tiago, o tribunal e a cadeia, localizados na Praça onde se encontra o pelourinho e a cisterna quinhentista.

Monsanto
A aldeia histórica de Monsanto, localizada no concelho de Idanha-a-Nova, situa-se na encosta de uma elevação escarpada. As suas origens remontam ao tempo do paleolítico, havendo igualmente vestígios arqueológicos da presença romana, visigótica e árabe. 
Durante o século XII, a localidade de Monsanto foi doada à Ordem dos Templários, tendo o foral sido concedido pela primeira vez em 1174. Mais tarde, em 1510 D. Manuel I concedeu à aldeia a categoria de vila.

Monsanto

O que visitar:

- Capela de São Miguel do Castelo
A Capela de São Miguel do Castelo, localiza-se entre o castelo e a torre de vigia medieval. Esta é a prova da existência de uma antiga povoação, denominada de S. Miguel. Encontra-se rodeada por um cemitério paleo-cristão, caracterizado pelas sepulturas escavadas na rocha granítica.

Ruínas da Capela de São Miguel do Castelo

- Castelo 
O Castelo de Monsanto foi construído no topo de um monte granítico, a 758 metros acima do nível do mar, sob a orientação do Mestre da Ordem dos Templários, D. Gualdim Pais e mais tarde passou a pertencer à Ordem de Santiago. Posteriormente, terá sido ampliado a mando do Rei D. Dinis.
Este castelo raiano medieval possuía uma planta poligonal, rodeado de muralhas reforçadas com diversas torres quadrangulares.
Actualmente, ainda é possível encontrar a Torre de Menagem, a cisterna, as escadas de acesso ao adarve (caminho no topo das muralhas) e as ruínas da Capela de Nossa Senhora do Castelo.
Foi classificado como Monumento Nacional em 1948.

Castelo

- Capela de Santa Maria do Castelo
A Capela de Santa Maria do Castelo, edificada no final do séc. XVII, sobre uma antiga capela da Ordem dos Templários, localiza-se no interior do Castelo de Monsanto e está rodeada por um cemitério, cujas esculturas antropomórficas foram escavadas na rocha.
O seu interior é constituído por uma nave e uma capela-mor mais estreita, em alvenaria de granito. 

Capela de Santa Maria do Castelo

- Torre de Lucano
A Torre de Lucano, também conhecida como Torre do Relógio, data do séc. XV, e acredita-se que poderá ter sido uma torre de vigia da povoação que se foi desenvolvendo à volta da Igreja Matriz a partir do séc. XV e durante o séc. XVI.
Actualmente, esta antiga torre sineira, ostenta uma réplica do Galo de Prata, que tornou Monsanto a "aldeia mais portuguesa de Portugal", eleita em 1938.

Monsanto com a Torre de Lucano em evidência

As minhas impressões:
Em Monsanto encontramos uma atmosfera de aldeia medieval única, emanada pelas suas ruelas íngremes, desenhadas pelas belas casas embutidas nas pedras espalhadas por toda a localidade.
Se visitar este bonito local não deixe de visitar também o forno comunitário, os chafarizes e a capela românica de São Pedro de Vir à Corça.

Piodão
O Piodão, localizado na Serra do Açôr, no concelho de Arganil,  foi classificada como Imóvel de Interesse Público.
Na Idade Média formou-se uma pequena povoação, a que foi dado o nome de Casas de Piodam, no local próximo da actual aldeia. Posteriormente, talvez no séc. XV, os seus habitantes tiveram que mudar de sítio e fizeram-no para a actual localização, estabelecendo-se na encosta da serra e ao longo dos tempos foram construindo as suas habitações de socalco em socalco.

Piodão

O que visitar:

- Igreja Matriz
A Igreja Matriz de Piodão, dedicada a Nª Sª da Conceição, está situada na praça principal e terá sido edificada na segunda metade do séc. XVIII, mas no séc. XIX a sua fachada foi reconstruída ao estilo neoclássico, depois de estar prestes a ruir. No seu interior encontra-se um belo altar-mor, em talha dourada, em estilo renascença e onde estão as imagens de Nª Sª da Conceição, de S. Miguel e de S. Sebastião.
Esta é a estrutura que mais se destaca nesta bonita aldeia, pois ao ser pintada de azul e branco foge aos tons cinzentos que por ali predominam. Para aceder a esta bonita igreja tem que se subir uma larga escadaria de xisto.

Igreja Matriz

- Capela de São Pedro
A Capela de São Pedro, localiza-se no cimo da aldeia, bem no topo do emaranhado de casas que compõem o local, fazendo com que muitas vezes passe despercebida. 
É um simples templo do séc. XVI, possuindo uma imagem de São Pedro, do séc. XVI.

Capela de São Pedro

As minhas impressões:
O Piodão é dos locais mais inesquecíveis que se podem visitar, dada a sua beleza e peculiaridade. Perca-se nas suas ruelas íngremes, suba e desça as escadas e aprecie as bonitas casas de xisto, que conferem à paisagem um sabor medieval único.  

Sortelha
Sortelha é uma localidade do concelho do Sabugal, que terá sido habitada por vários povos ao longo da sua história. Nomeadamente, os romanos, os visigodos e os muçulmanos, algo que foi acontecendo até à Reconquista Cristã. Então em 1228, D. Sancho II concedeu-lhe o foral e mandou edificar o castelo, mas o seu estatuto concelhio foi retirado séculos mais tarde pelo estado liberal, no séc. XIX

Sortelha

O que visitar:

- Castelo
O Castelo de Sortelha, classificado como Monumento Nacional, desde 1910, foi construído durante o séc. XIII, sobre um maciço granítico, a 760 metros acima do nível do mar. Mais tarde, durante a Restauração da Independência, o mesmo sofreu alteração, de modo a adaptar-se às novas técnicas militares, nomeadamente ao fogo da artilharia.
Este é um castelo românico-gótico, com um ou outro elemento manuelino, cuja cidadela fica fora do perímetro amuralhado, estando a torre de menagem bem no centro do recinto.

Castelo

- Pelourinho
O Pelourinho de Sortelha é um pelourinho manuelino, mandado construir em 1510, por D. Manuel e localiza-se no Largo em frente à Casa da Câmara e à Cadeia, bem no sopé do Castelo. É constituído por seis degraus octogonais e uma coluna, que não possui base e o seu capitel é canelado e circular. Bem no topo encontramos uma peça em forma de losango, quatro colunelos e ainda a esfera armilar alongada por um espigão de ferro.
Este antigo monumento foi classificado como Imóvel de Interesse Público em 1933.

Pelourinho

As minhas impressões:
Esta é sem dúvida uma das aldeias mais bonitas de Portugal, que nos transporta no tempo e nos inebria com a sua história. Como as suas casas tradicionais foram recuperadas, ao passearmos pelas ruas de Sortelha ficamos com a sensação que parámos no tempo e que pertencemos a um pedaço de história de Portugal. 
Aqui ainda é possível visitar os Passos da Via Sacra, a Igreja Matriz, as Capelas de São Sebastião e de Santiago e ainda dois penedos graníticos com formas irregulares, chamados de "Pedro do Beijo" e "Cabeça da Velha".

Trancoso
Trancoso, localizada no distrito da Guarda, é uma localidade situado no alto de um planalto. É conhecida por ter tido um papel fundamental a nível militar, durante a Idade Média. Em 1160, D. Afonso Henriques, conquistou a localidade e concedeu-lho o foral. Nos séculos seguintes Trancoso cresceu a nível comercial e populacional, o que levou a que D. Dinis mandasse alargar o perímetro das muralhas, o que consequentemente levou a uma remodelação da localidade. Trancoso é igualmente conhecida por, durante o séc. XV, ter acolhido a Judiaria.

Jardim em Trancoso

O que visitar:

- Castelo
O Castelo de Trancoso, classificado Monumento Nacional, em 1921, terá sido construído durante a Reconquista Cristã, no séc. X, sendo na altura apenas constituído por uma torre defensiva e mais tarde sido ampliado. Durante o séc. XII foi doado à Ordem dos Templários e passou a ser dotado de uma muralha defensiva.
É conhecido pelas suas características góticas, sendo composto pela Torre de Menagem e ainda por 5 torreões rectangulares.
Actualmente, é um dos ex-libris da arquitectura militar portuguesa.

Castelo
- Capela do Senhor da Calçada
A Capela do Senhor da Calçada é uma pequena e simples capela tardo-barroca, que terá sido construída no séc. XII. Situa-se à saída das portas de São João, junto ao cruzeiro do Senhor do Loreto. Possui uma torre sineira e na sua fachada principal encontramos um portal em lintel curvo, com um nicho em abóboda e com uma cruz bem no topo.
Originalmente, a capela estava situada em outro local.

Capela do Senhor da Calçada

- Pelourinho
O Pelourinho de Trancoso, localizado em frente ao antigo edifício da Câmara Municipal, foi construído em 1590, possuindo características manuelinas.
É feito em granito e composto por uma coluna de fuste e uma base quadrada. No seu topo encontramos uma gaiola composta por um colunelo central liso e oito colunelos de fuste cilíndrico, terminando em forma de pirâmide com a esfera armilar, coroada por uma cruz de Cristo em ferro.
Foi classificado como Imóvel de Interesse Público, em 1933.

Pelourinho

- Portas do Prado
As imponentes Portas do Prado, de estilo gótico, estão integradas nas muralhas que circundam Trancoso, estando ladeadas por duas robustas torres e duas guaritas.
No interior pudemos encontrar uma escada que dá acesso ao topo das muralhas, oferecendo uma paisagem magnífica sobre a cidade.

Portas do Prado

As minhas impressões:
A bonita localidade de Trancoso é conhecida pelas suas belas pedras de granito, que traçam as ruas sinuosas que percorremos e que se mantém desde a época medieval. Conhecendo a história do local a visita torna-se bem mais interessante, pois percorremos o seu castelo e as suas muralhas conscientes da importância que o local teve para a independência do nosso Portugal.

E assim termina o artigo sobre as belas aldeias históricas de Portugal e que espero que vos tenha deixado o bichinho para visitarem cada uma delas.

Espero que tenham gostado :) .

Sem comentários:

Enviar um comentário