sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Descobrir a Quinta do Bom Retiro*

Descobrir a Quinta do Bom Retiro

Hoje continuamos a série de artigos dedicados a algumas Quintas do Douro que tive o privilégio de visitar num fim de semana passado naquela zona, proporcionado pela empresa Ramos Pinto.
Eu e o meu marido fomos convidados, juntamente com um grupo de pessoas, a conhecer as diferentes propriedades da Casa Ramos Pinto e participar numa prova de vinhos do Porto. Claro que aceitámos de bom agrado.
Este artigo é dedicado à Quinta do Bom Retiro, local onde acabámos por pernoitar.

Quinta do Bom Retiro

A Quinta do Bom Retiro, localizada em Valença do Douro, é uma das propriedades mais antigas e típicas da região, tendo mantido ao longo dos tempos a beleza da sua arquitectura original e a sua magnífica paisagem. Sabe-se que a mesma terá sofrido algumas alterações durante o séc. XVIII, a mando de Luís Beleza de Andrade ( um dos fundadores da pombalina Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro), de modo a torná-la numa das quintas mais emblemáticas da região.

Lago
Actualmente, possui uma área total de 109 hectares, dos quais 62 são de vinha, com cerca de 194 500 pés de vinhas, com uma média de idades de 25 anos. Sendo aqui, que se produzem as uvas dos mais apreciados vinhos da Ramos Pinto, nomeadamente o Porto Tawny 20 anos.



Quinta do Bom Retiro

Séculos mais tarde, em 1919, a mesma foi adquirida pela Casa Ramos Pinto e foi criado o centro de vinificação, onde se pretende aliar a tradição secular à inovação tecnológica, naquele que é o centro de toda a produção dos Vinhos do Porto Ramos Pinto. Aqui são realizados os primeiros passos da vinificação e produzidos os famosos vinhos, que depois vão cumprir os seus longos processos de envelhecimento nos armazéns de Vila Nova de Gaia.

Centro de Vinificação

A Quinta do Bom Retiro resulta de um conjunto de características únicas, que a tornam numa verdadeira jóia do Douro. Esta encontra-se envolvida por bonitas vinhas clássicas e possui um majestoso jardim com dezenas de anos, que possui árvores de fruto  e exóticas trazidas de várias partes do mundo, possuindo ainda uma piscina, que é das mais antigas do Douro.

Jardim
Piscina

Foi aqui que ficámos alojados durante o nosso fim-de-semana. Apesar de não fazerem turismo rural, a quinta mantém-se habitável para receber os convidados da Casa Ramos Pinto, com uma decoração bastante interessante que nos faz viajar no tempo.

Quarto
Quarto
Sala de Jantar
Sala de Estar 

Contígua a esta bonita quinta está a Quinta da Urtiga, adquirida pela Casa Ramos Pinto em 1933 e que está toda plantada em socalcos, conferindo uma paisagem única ao local.

Quinta da Urtiga

Quem por aqui passa e se deslumbra por esta magnífica paisagem consegue perceber que a mesma resulta de um trabalho de gerações de homens que lutaram para conseguir o produzir os melhores vinhos do mundo.

Foi uma tarde e uma noite muito bem passada, em óptima companhia e regada de fantásticos vinhos. Sem dúvida uma experiência a repetir.



Sem comentários:

Enviar um comentário